2018: Programação - PALÁCIO FOZ

"O Palácio Foz, ou mais correctamente Palácio Castelo Melhor, foi concebido como projecto no século XVIII, tendo-se arrastado a sua construção até meados do século passado. Embora a fachada e estrutura geral possam ser consideradas características da arquitectura setecentista já liberta da influência barroca para se subordinar ao “gosto novo” italiano, o interior, refundido posteriormente, tem decoração de carácter “revivalista”, muito em voga na segunda metade do século XIX".

Programação

Recital de piano com Olesya Kyba
Entrada Livre
05 de fevereiro às 18:00
Sala dos Espelhos

Olesya Kyba nasceu em 1984 na Ucrânia, onde iniciou os seus estudos na Escola de Música de Ternopil. Em 2002, concluiu o curso de música no Colégio de Música de Ternopil, na Ucrânia, com a professora Ludmila Romaniuk.
Entre 2002 e 2005 frequentou a Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, com a professora Anne Kaasa. Em 2005, ingressou na Escola Superior de Música de Lisboa onde trabalhou com os professores Tania Achot e Miguel Henriques, tendo concluído a sua licenciatura em 2008. Em 2012, concluíu o curso de mestrado sob orientação de Miguel Henriques e Jorge Moyano.
Gravou para  Antena 2, com o Quarteto de cordas e a solo. Integrou a Orquestra Sinfónica e Orquestra de Sopros da Escola Superior de Música de Lisboa com a qual actuou em locais como Centro Cultural de Belém e  Palácio Nacional da Ajuda. Frequentou diversos cursos de aperfeiçoamento com importantes professores, nomeadamente, Filipe Pinto Ribeiro, Fausto Neves, Sequeira Costa, Luiz de Moura Castro, Paul Crossley, Boris Berman, Josef Colom, Paul Badura Skoda, entre outros.
Apresenta-se regularmente em recitais a solo e em formações camarárias, tendo actuado em diversos locais, entre outros, destacam-se  Palácio Foz,  Palácio de Independência, Palácio de Arciprestes, Conservatório Nacional, Centro Cultural de Cascais, Aula Magna, Museu da Música Portuguesa, Museu Gulbenkian e Sala Pessoa (Paris). Participou no Festival de Estoril e Festival de Silêncio. Como solista trabalhou com a Orquestra Sinfónica de Ternopil sob a direcção de Myroslav Krill.

*Entrada condicionada à lotação da sala
 As portas abrem 30 minutos antes.

Caravela Quinteto de Metais
Entrada Livre*
10 de fevereiro às 18:00
Sala dos Espelhos
Fruto do entusiasmo de cinco jovens músicos, Caravela - Quinteto de Metais foi fundado em Outubro de 2013. Formado por Ricardo Vitorino e Jorge Pereira nos trompetes, Pedro Silva no trombone, Elmano Pereira na tuba e agora com o João Carvalho no Eufónio, o projeto tem como objectivo levar aos palcos uma forma inovadora e cativante de interpretar a música para a formação. O seu repertório percorre um caminho desde as obras originalmente escritas para quinteto de metais, transcrições de obras reconhecidas da música erudita, musicais da Broadway, jazz ou mesmo o pop/rock. Para além deste repertório o grupo tem também como objectivo explorar os sons tradicionalmente portugueses e outros sons do mundo.
Neste concerto Caravela QM propõe uma primeira parte com obras e compositores de grande relevo na história da música. Uma viagem que começa no barroco do génio de Bach passando pelo Romantismo da opera italiana de Rossini e acabando no famoso adágio para cordas de Samuel Barber num arranjo para metais. Na segunda parte mudamos de “ roupa “ e “vestimos outra pele” . Por entre o Dixie, o Rag o o Blues.
*Entrada condicionada à lotação da sala.
 As portas abrem 30 minutos antes.


Música no Museu apresenta Ana Maria Brandão
Entrada Livre*
19 de fevereiro às 18:00
Sala dos Espelhos

ANA MARIA BRANDÃO, CONCERTO DE PIANO
ANA MARIA BRANDÃO - formada pelo Conservatório Brasileiro de Música, Rio de Janeiro, e graduada pela Escola de Música da Universidade Federal  do Rio de Janeiro. Aperfeiçoou-se com Arnaldo Estrella e Linda Bustani no Brasil, e com Nathalia Trulle e Rudolf Kehrer  no Conservatório Tchaikovski de Moscou, Colette Lanssens no Conservatório Internacional de Paris.
Tem se apresentado como recitalista, solista de orquestra e camerista tendo atuado com orquestras como a  Orquestra Sinfônica Nacional UFF, Orquestra Rio Camerata, Orquestra do CEFET,  Orquestra de Câmara do CBM, Orquestra  Jovem de Niterói, Banda Orquestra Sinfônica de Oleiros (Coruña, Espanha). Participou dos Festivais Internacionais de Sopro do Projeto Música no Museu  se apresentando  com Omar Zoboli , Richard Meek, Christine MacDonnell, Kevin Vigneau, Franz Dorsam, Harold Emert.  Atuou em recitais nas cidades de Rio de Janeiro, São Paulo, Niterói, Santos, Lisboa, Moscou, Paris, Berlim,Madrid, La Coruña. Foi convidade para ministrrar aulas de música no Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense, cargo que não aceitou, pois já estava se preparando para retornar mais uma vez à Europa.

Música no Museu é a maior série de musica clássica do Brasil realizando concertos de norte a sul do país.  Comemorando 20 anos em 2017 com um vasto programa e também excelente visibilidade na midia, registra um público de hum milhão de pessoas tendo realizado 6.500 concertos nestes 20 anos. Na versão internacional, iniciada há 10 anos em cidades de Portugal de Norte a Sul, já realizou concertos em cidades de países de todos os continentes sempre com o maior êxito.Na sua trajetória já recebeu mais de 30 premios nacionais e internacionais entre eles a Ordem do Mérito Cultural, Golfinho de Ouro, Latin America Quality Awards em Buen os Aires, Cultura Viva da Unesco, Excelência em Cultura em Lisboa, Cultura Viva, em Madrid além de ter sido tema de Mestrado na Universidade de Berlim.
Musica no Museu apresenta-se há 10 anos tres vezes por ano no Palácio Foz em Lisboa e na Biblioteca Joanina, em Coimbra entre muitos outros espaços. Maiores informações no site www.musicanomuseu.com.br
*Entrada condicionada à lotação da sala.
 As portas abrem 30 minutos antes.


Concerto de Piano a 4 Mãos
CONCERTO DE PIANO A 4 MÃOS, por Saul Picado e Alexei Eremine
Entrada Livre*
26 de fevereiro às 18:00
Sala dos Espelhos

Saul Picado
Estudou com João Paulo Cunha no Conservatório Regional de Castelo Branco.Ingressou na Academia Nacional Superior de Orquestra no ano de 2006, na classe de piano do professor Alexei Eremine, onde terminou a sua licenciatura em 2010.
Em Setembro de 2011, foi premiado com o 1º prémio do Concurso Prémio Jovens Músicos na categoria de música de câmara,  com o Dryads Duo (em parceria com a violinista Carla Santos) e o 2º prémio na categoria solista. Em Novembro do mesmo ano foi-lhe atribuído o título de “Highly Commended” no Concurso da Guildhall School of Music & Drama “Beethoven Piano Prize”.
Obteve em 2012 o Mestrado em Performance pela Guildhall School of Music & Drama, em Londres, nas classes de piano dos professores Martin Roscoe e Peter Bithell, sendo bolseiro pela Steinway & Sons, Steel Charitable Trust e HWE & WL Tovery.
No ano letivo de 2012/2013 foi aluno da classe de piano do professor Pedro Brumester.
De 2012 a 2014 foi bolseiro pela Fundação Calouste Gulbenkian, mantendo as aulas com o professor Peter Bithell e em 2014 foi-lhe atribuida a Gilbert & Eileen Edgar Junior Fellowship em Acompanhamento no Royal College of Music em Londres.
Estreou obras dos compositores Sérgio Azevedo, João F. Ferreira, Igor C. Silva e Christopher Bochmann. A solo e com o Dryads Duo (com o qual já gravou dois CDs) tem-se apresentado em importantes salas em Portugal, Reino Unido, França e Áustria.
Tocou a solo nos festivais Primavera Musical (Castelo Branco), Festival de Música do Estoril, Bom Dia Música (CCB), Explicação da Ausência, Ciclo Piano EDP (Sala Suggia, Casa da Música), Festivais de Outono (Aveiro).
Residente no Reino Unido lecciona piano em Londres e na Windsor Music Academy.


Alexei Eremine
Nasceu em Moscovo em 1964. Iniciou os seus estudos de piano aos 6 anos na Escola de Música Gnessin vindo a terminar "cum lauda" o Curso Superior no Instituto Pedagógico de Gnessin, nas classes de Alexander Satz ( Piano) e de Valeri Samoliotov e Irina Anastasieva (Música de Câmara). Enquanto estudou neste Instituto formou o Trio Gnessin participando com este grupo em diversas Tournées pelas cidades de ex- União Soviética.
Mostrou desde sempre grande interesse pela Música Contemporânea, tendo vindo a participar em inúmeros festivais “Alternativa" em Moscovo.
Em 1982 organizou um concerto de estudantes no Instituto Gnessin dedicado à música de Alfred Schnittke.
Em 1990 participou com M. Arguerich, A. Rabinovitch e A. Batagov na gravação de um CD com música de A. Rabinovitch. Este disco foi galardoado com um dos mais prestigiados prémios -  “Diapason d'Or", França.
Pertence desde 1989 ao Quarteto com Piano de Moscovo, primeira formação do género na Rússia, sendo um dos seus membros fundadores. Com esta formação tem efectuado inúmeros concertos em Moscovo, S. Petersburgo e outras cidades da Rússia. O Quarteto fez repetidas toumées na Letónia, Portugal, Espanha, França, Itália, Alemanha, Grécía, Japão e Benelux.
Participou, ainda, com esta formação, em Festivais Internacionais de Música, altamente credenciados, como Festival do Estoril, Jornadas da Oficina Musical, Festival de S, Roque, Festival de Sintra, Festival do Algarve, 1995 – Portugal; Festival de Assisi – Itália; Festival de Palma de Maiorca -Clássicos do Século XX – Espanha; Noites de Dezembro – Moscovo; Festival de Macau; e Festival em Kreuth -  Alemanha. Desde 1993 o Quarteto tem o estatuto de "Quarteto Residente" em Cascais
Além dos concertos com o Quarteto, Alexei Eremine apresenta-se com outros músicos como N. Gutman, Quarteto Borodin, A.Dumay, W.Bennett, K.Leister, A.Rosado, entre outros. Em 1998, A. Eremine organizou, no teatro Rivoli, no Porto, o concerto para sete pianos, com a presença de Pedro Burmester, António Rosado, Luis Miguel Borges Coelho, Fausto Neves, Jaime Mota e Luis Filipe Sá. Além da estreia mundial da obra do compositor russo Vladimir Martinov, “ Doze Vitórias do Rei Artur", foram interpretadas obras de Steve Reich e Morton Feldman. O concerto foi gravado pela etiqueta BMG.
Eremine combina as suas actividades artísticas com as pedagógicas, tendo sido convidado, logo que acabou o seu curso, para leccionar Piano e Música de Câmara no Instituto Gnessin, sendo o professor mais jovem do ensino superior musical em Moscovo.
Entre 1993/96 foi professor de piano na Escola Profissional de Arcos do Estoril. Desde 2000 leciona Piano e Musica de Câmara na Academia Nacional Superior de Orquestra.
*Entrada condicionada à lotação da sala.
 As portas abrem 30 minutos antes.

Palácio Foz - Praça dos Restauradores
1250 - 187 Lisboa

Transportes:
Autocarros: 709, 711, 736, 746
Barcos: Terreiro do Paço, Cais-do-Sodré
Comboio: Rossio, Cais-do-Sodré
Eléctricos: 12, 15
Elevadores: Glória, Santa Justa
Metro: Restauradores

Sem comentários:

Enviar um comentário